Jornais

Newsletter

cadastre-se para receber novidades

MAIS UM FUNCIONÁRIO DA MIWAH RECEBE CHEQUE REFERENTE À MULTA PORQUE A EMPRESA FUNCIONOU EM UM DOMINGO

Publicado em: 2017-11-07

Márcio de Oliveira, ex funcionário da Miwah recebeu, na tarde desta terça-feira, 7 de novembro de 2017, das mãos de Jorge Fonseca e Fernando Martins, respectivamente presidente e diretor do Sindcon, seu cheque, referente à multa judicial imposta à empresa porque funcionou em um domingo.

Márcio de Oliveira trabalha em concessionárias há mais de 35 anos e antes de 2010 sempre que era convocado trabalhava aos domingos porque era uma coisa imposta. "A gente trabalhava e já começava o mês atropelado de domingo a domingo sem ter tempo para a família, não podia fazer nenhuma programação. Quando veio a "lei" de não trabalhar no domingo na Convenção, nem acreditei que ia vingar. Mas tinha consciência que era um ganho relevante para todo mundo que trabalha em concessionária. Não trabalhar aos domingos é uma felicidade total; podemos nos programar e ficar com a família.

Depois que eu soube, através do jornal do Sindicato, que as empresas ia ser processadas, aguardei, e hoje todos nós sabemos que não se trata apenas de receber o valor da multa, mas ser reconhecido; fazer valer o respeito porque você trabalhou."

SINDICATO CONVOCA TRABALHADORES
A Diretoria do Sindcon convoca os seguintes trabalhadores e trabalhadoras da Miwah para receberem os valores referentes às multas: Amanda Xavier Souza, João Luis O. Silva, Ligia Regina Lima Soares, Mauricio de Aquino Santos e Venicios Brandão Américo.

NÃO TRABALHAR AOS DOMINGOS É UMA CONQUISTA
Desde do ano 2010 que a categoria dos trabalhadores em concessionárias e vendedores de consócios não trabalha mais aos domingos, com exceção de três domingos ao ano, em datas escolhidas por uma assembleia patronal onde são definidas as melhores datas para as vendas. Esta conquista é fruto de negociação entre o Sindcon e o Sincodiv e já está sendo copiada por outros estados.

A proibição de trabalhar aos domingos inclui também shoppings, parque de exposição e supermercados, além de não abrir nos feriados nacionais. Antes as concessionárias abriam aos domingos para realizar feirões e outras ações de vendas, mas os trabalhadores não recebiam nenhum valor por esse dia, em alguns casos, nem recebiam alimento nem transporte, folga era quase proibido.

Fonte: ASCOM