Jornais

Newsletter

cadastre-se para receber novidades

JAC MOTORS NÃO COMPARECE A AUDIÊNCIA NO MPT, NESTA SEGUNDA-FEIRA, 13 DE AGOSTO. REVEJA DENÚNCIA COMPLETA

Publicado em: 2018-07-30

O Sindcon denunciou a JAC Motors, pela segunda vez, ao Ministério Público do Trabalho - MPT por falta de depósito das parcelas do FGTS e por demitir os trabalhadores e mandar que procurem a Justiça.

Nesta segunda-feira, 13 de agosto, às 14h, na sede do MPT, a empresa não compareceu a audiência de mediação, em um órgão federal que fiscaliza as relações de trabalho. A próxima audiência está marcada para 28 de setembro.

REVEJA A DENÚNCIA PUBLICADA AQUI MESMO NO FACEBOOK



JAC MOTORS DEMITE TRABALHADORES E NÃO PAGA HOMOLOGAÇÕES CORRETAMENTE

O Sindcon apresenta, pela segunda vez, ao Ministério Público do Trabalho – MPT, denúncia contra a Jac Motors/ Etoile - Distribuidora de Veículos / SNG Nordeste / BRN distribuidora de veículos, grupo que vem lesando os trabalhadores há algum tempo.

As denúncias começaram com a falta de depósito de parcelas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – FGTS descobertas na hora das homologações, o que levou o Sindcon a barrar a finalização até serem realizados os devidos depósitos. Mas a atitude da empresa foi se tornando constante e os depósitos demorados.

A pedidos dos trabalhadores que estavam desempregados e precisavam sacar o FGTS e o Seguro Desemprego, a Diretoria do Sindcon optava em fazer as homologações com as devidas ressalvas para posterior quitação, coisa que nem sempre a empresa cumpria.

O Sindicato entrou em contato várias vezes com o setor de Recursos Humanos - RH da empresa, em São Paulo, cobrando as devidas providencias; que afirmava, sempre, que iria honrar, e a alegação pela demora dos depósitos era a mesma, dificuldade financeira; o que na opinião da Diretoria soava estranho, já que era divulgado, nos meios de comunicação e também por funcionários, que o grupo estava adquirindo novas lojas.

Situação piorou
Com a aprovação da maldita deforma trabalhista a empresa dá um golpe certeiro na dignidade dos pais de família que dedicam suas vidas para o crescimento das empresas em que trabalham.

Com a não obrigatoriedade das homologações serem feitas com a anuência do Sindicato, ou seja, as homologações podem ser realizadas nas empresas, vários espertalhões estão lesando os trabalhadores sem a menor cerimônia.

Este grupo, em particular, está realizando demissões sem pagar as devidas verbas rescisórias de forma correta, e orientando, acintosamente, os trabalhadores para procurarem a Justiça.

Tudo indica que isso seja mais um crime contra o trabalhador chamado de Lide Simulada. Na pratica isso significa que por orientação da empresa o trabalhador procura a Justiça, abre um processo, e na audiência a empresa propõe acordo e paga menos do que prevê a lei e do que tem direito o pai ou a mãe de família.

A Diretoria do Sindcon está atenta a esta tentativa de golpe, e pela segunda vez apresentou denúncia contra o grupo ao MPT; já que na primeira denúncia o processo foi arquivado por falta de elementos que comprovassem as faltas contra os trabalhadores, ao contrário desta segunda denúncia.

De olho na homologação
Enquanto o MPT não realiza as audiências para coibir esta pratica abusiva desse grupo, a Diretoria do Sindcon orienta os trabalhadores e trabalhadoras para ficarem atentos quando a empresa obrigar a realização da homologação em suas instalações.

Façam suas homologações e venham conferir no Sindicato para ter a certeza se foram, ou não, lesados. Se for detectada alguma subtração de valores, o Sindcon entrará com ação contra a empresa na Justiça do Trabalho e fará mais denúncias aos órgãos competentes.



Fonte: Ascom