Jornais

Newsletter

cadastre-se para receber novidades

INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA COMEMORA RECORDE HISTÓRICO NAS EXPORTAÇÕES DE VEÍCULOS EM 2017

Publicado em: 2018-01-09

Brasília – As montadoras de automóveis instaladas no país estabeleceram em 2017 um recorde histórico de exportações e enviaram para o exterior um total de 762.033 veículos, com um aumento de 46,5% em relação ao ano passado, quando foram embarcadas 520.137 unidades. Até então, o melhor ano em exportações era 2005, com 724.163 mil unidades no total.

Para este ano, o setor projeta um aumento de 5% nas exportações, que devem ultrapassar a marca de 800 mil automóveis. Os dados foram divulgados hoje (5), em São Paulo, ela Associação Nacional dos Fabricantes de Veícuos Automotivos (Anfavea)

De acordo com a Anfavea, a produção de veículos no Brasil fechou o ano de 2017 com alta de 25,2%, com um total de 2.699.672 carros, caminhões e ônibus no ano, contra 2.156.356 veículos em 2016. O desempenho encerra 3 anos seguidos de queda na produção de veículos brasileira e a alta foi puxada pelas exportações que marcaram o recorde histórico neste ano.

Segundo o presidente da Afavea, Antonio Megale, “estamos em uma fase muito positiva do ponto de vista da exportação, e isso nos ajudou bastante. Existe uma preocupação grande das empresas em exportar e o país está contribuindo com acordos. Finalmente, o acordo com a Colômbia aconteceu“,

O alto volume de exportações fez a produção aumentar mais que as vendas internas no Brasil, que subiram 9% em 2017, após 4 anos seguidos de quedas. Mas os emplacamentos para consumidor final fecharam o ano com leve queda.

Por outro lado, o nível de empregos na indústria automotiva apresentou leve alta em dezembro de 2017, com 126.696 trabalhadores, alta de 4,6% na comparação com dezembro de 2016, quando as montadoras empregavam 121.178 pessoas.

Para 2018, a entidade prevê um crescimento de 13,2% para a produção, o que faria as montadoras produzirem 3,5 milhões de unidades no ano. Para emplacamentos, a expectativa é de atingir 2,5 milhões de unidades, um crescimento de 11,7%, enquanto as exportações devem subir 5%, chegando a 800 mil unidades.

(*) Com informações de Agências de Notícias

Fonte: www.comexdobrasil.com